O calçado que é a cara do verão: espadrille

4

Para as mulheres sempre há espaço para um calçado novo, concorda? E o que vem caindo no gosto das fashionistas é o espadrille, ou espadrilha, como preferir. O calçado, que surgiu na Espanha, é feito geralmente de juta, por isso tem um ar rústico e elegante sem deixar de ser simples e confortável. O modelo vai do salto alto estilo anabela até as alpargatas, ou seja, é recomendado para ocasiões mais casuais e despojadas, por seu estilo praiano com carinha de verão!

Looks com short e mini saia combinam com ocasiões menos sérias, nas quais um modelo de salto baixo complementa perfeitamente o ar casual da produção. Achou simples demais? Então invista em acessórios, como colares e óculos escuros mais glam para destacar a combinação. O calçado orna ainda com calças mais justas, como legging, calça capri e skinny.

O campeão entre os looks com espadrille, contudo, é o vestido. A sintonia entre a peça com uma anabela toda trabalhada no rústico representa perfeitamente não apenas o verão, como ainda oferece o conforto e frescor necessários para aproveitar os dias mais quentes. Seja com rendas, florido, com transparência ou bem soltinho, vestido + espadrille é quase o par perfeito do mundo da moda!

Como estamos falando de um calçado casual, a ideia é usá-lo em situações que permitam produções descompromissadas. O fim de semana ou um trabalho que não exija um visual formal são boas oportunidades para desfilar com seu espadrille arrasador!

E tem espadrille para todos os gostos. Estampado, em uma só cor, com materiais diferenciados, amarração no tornozelo e até mesmo nude. Escolha o modelo que combina mais com sua personalidade e se jogue nessa tendência que promete marcar 2015!

 

FONTE: Bottero

6 aspectos que você deve analisar ao comprar uma bolsa

o-que-voce-deve-analisar-ao-comprar-uma-bolsa

A bolsa é um dos acessórios mais indispensáveis na vida de qualquer pessoa. É nela que você pode guardar seus documentos, maquiagens, remédios para uma emergência, entre outros itens que variam de pessoa para pessoa.

E como ela tem essa importante função de guardar nossos pertences, é importante que sua escolha seja bem feita, para que assim ela atenda tanto suas exigências em relação a estilo, quanto a usabilidade.

E mesmo sendo um item tão essencial, não é necessário encher seu armário com várias. Ter uma bolsa média ou grande para o dia a dia e uma pequena para sair à noite já é o suficiente. Isso já garante que você não perca tempo todo dia trocando o conteúdo de uma bolsa para outra e evita que você esqueça algo importante em uma bolsa em decorrência desta troca.

Para que você consiga analisar bem a bolsa ao comprar e faça a escolha certa, é imprescindível ter extrema atenção com os aspectos tratados a seguir.

1. Estilo

estilos-de-bolsas

 

Ao pensar no estilo da bolsa, lembre-se do tipo de roupa que você costuma usar. Para quem tem um estilo mais informal, usa bastante jeans, t-shirts, tênis, uma mochila talvez seja a melhor opção, ou ainda uma bolsinha pequena transversal.

Para quem usa looks de neutro a formais, uma bolsa baú de oncinha ou uma bolsa transversal média com estampa de cobra podem ser boas alternativas. Já para quem adota um estilo totalmente formal, as totes estruturadas em couro liso são modelos adequados.

É importante lembrar, que se você varia muito entre looks com estampas e cores vivas, o ideal é que a bolsa que você vai usar no dia a dia seja mais neutra e contenha poucos detalhes. Já no caso de quem usa looks mais neutros e com menos estampas, as bolsas com mais detalhes, bordados e estampas podem cair bem no visual.

É válido lembrar também que quanto mais cores e estampas fortes a bolsa tiver, mais ela vai chamar atenção e assim pode ser que você acabe “enjoando” dela. Enquanto as mais neutras podem ser usadas por mais tempo sem ter esse problema.

2. Tamanho

o-que-voce-deve-analisar-ao-comprar-uma-bolsa-2

Além de considerar o que você leva na bolsa para escolher o tamanho dela, é preciso também pensar no tamanho da peça em relação ao seu corpo. Veja:

  • Mulheres baixinhas e pequenas parecem mais altas quando usam bolsas pequenas;
  • Mulheres altas combinam mais com bolsas grandes, proporcionais à sua altura;
  • Mulheres altas e magras podem optar também por bolsas com formatos mais arredondados, mais longos na horizontal;
  • Mulheres baixinhas podem adotar os modelos de bolsas mais longas, retangulares na vertical;
  • Bolsas de alças curtas evidenciam os seios quando usadas penduradas no ombro;
  • Já bolsas de alça de médio a longo ficam bem para praticamente todos tipos de silhueta.

É de comum conhecimento, mas não custa nada reforçar: evite carregar muito peso na bolsa, mesmo que ela seja grande. Peso em excesso prejudica a coluna e pode causar dores, então leve na bolsa apenas o essencial.

3. Forro

o-que-voce-deve-analisar-ao-comprar-uma-bolsa-3

Ao colocar as chaves na bolsa, uma das coisas mais comuns de acontecer é que com o tempo o forro pode acabar ficando cheio de furos. Isto acontece principalmente quando o forro é de um material de baixa qualidade e fino demais. Até mesmo as bolsas “de marca” que prometem boa qualidade podem ter esse problema, então é importante ficar de olho.

4. Alça

o-que-voce-deve-analisar-ao-comprar-uma-bolsa-4

Outro quesito muito importante para garantir que você está comprando uma bolsa de qualidade é verificar se a alça é resistente, tem uma bom reforço na costura onde está anexada ao corpo da bolsa e principalmente se ela é confortável.

Bolsas com alças de corrente tendem a machucar, portante prefira aquelas que tem um apoio na parte central da alça onde ela encosta no ombro. Bolsas grandes também são melhores quando tem alças duplas, assim você poderá carregar um pouco mais de peso (mas não muito) sem que ela rasgue. Nesses casos, as mais largas são as melhores, pois distribuem melhor o peso. Alças finas são para bolsas mini ou pequenas.

5. Bolsos e divisórias

o-que-voce-deve-analisar-ao-comprar-uma-bolsa-5

Este é um ponto importante e que varia muito de pessoa para pessoa. Há quem prefira bolsas que tenham um bolso externo para guardar um trocado ou para deixar o celular ao alcance mais fácil.

Há também quem goste de bolsas com bolsos internos específicos para batom, caneta e celular, ou ainda uma boa divisória central para colocar um livro, notebook ou tablet, dependendo do tamanho da peça.

Esse, sem dúvida é um detalhe importante que você deve verificar ao comprar uma bolsa, pois muitas vezes por mais bonitas que elas sejam por fora, elas não tem a divisão adequada que você precisa por dentro e com isso sua praticidade diminui muito, exigindo que você use necessaires e estojos para organizar o espaço dentro da bolsa.

6. Zíper e fechos

o-que-voce-deve-analisar-ao-comprar-uma-bolsa-6

Ter atenção ao tipo de fecho e à qualidade do zíper da bolsa é essencial. Bolsas sem fechos podem ser práticas para vários momentos, mas serem pouco seguras principalmente para quem usa transporte público.

Ao olhar a bolsa, abra e feche o zíper algumas vezes para ter certeza de que não emperra e que é resistente. Verifique também se a abertura não é complicada demais: bolsas com fecho tipo “cinto” ou botão são mais difíceis de abrir que os de zíper e ímã.

Analisando os itens acima ao escolher a peça, você poderá sair da loja com a certeza de que comprou o que realmente precisa e te agrada. Vale lembrar também que, na dúvida, uma bolsa nude ou preta é o tipo que nunca sai “da moda” e que sempre será muito fácil de combinar com qualquer look. Mas não tenha medo de arriscar e investir em uma peça mais fashionista, desde que ela se harmonize bem com o seu estilo.

FONTE: Dicas de Mulher 

O retorno do salto anabela

1

Confortáveis e delicadas, as anabelas vêm com tudo no verão 2016. São ideais para mulheres que procuram por calçados com salto que aliem beleza e conforto.

Anabelas em cores neutras caem super bem com looks mais coloridos. Mas nada impede você de colocar uma anabela de cor marcante e apostar em uma mistura de cores, deixando o visual com um toque divertido e a cara do verão. Se você curte o estilo navy, combinar o calçado com peças em azul marinho, vermelho e branco é uma ótima ideia.

Esse tipo de calçado é essencialmente casual e ideal para compor looks para o dia. As anabelas combinam perfeitamente com saias e vestidos no estilo godê, calças com a boca mais ampla, shortinhos desfiados, coloridos e estampados, além de vestidinhos estampados e fluidos.

A grande novidade desta temporada são os modelos espadrilles, incrementados por amarrações e solados rústicos com juta, corda ou ráfia.

 

FONTE: Muito Chique

Combinar sapato com bolsa: certo ou errado?

combinar-sapato-e-bolsa

 

Uma das grandes dúvidas femininas na hora de compor um look correto, é sobre combinar sapato com bolsa. É certo ou errado? Achar que os dois acessórios devem ser da mesma cor e até da mesma textura ou estampa é um erro básico da maioria das mulheres e que pode acabar estragando uma produção. Aquela história de combinar bolsa com sapato virou coisa do passado.

A ordem é descombinar

Para ficar atual, a ordem é descombinar e fazer junções criativas. O sapato e a bolsa não precisam ser do mesmo material e textura na hora de montar um look, a única regra é que eles conversem entre si.

Fuja das combinações de sapato com bolsa muito escandalosas. Quando o sapato possui estampas, a melhor opção é combinar com roupas básicas e bolsas lisas, de preferência que tenham apenas uma das cores da estampa do calçado.

Bolsas com outra textura chamam mais atenção, por isso devem ser usadas com roupas e sapatos mais neutros.

Misture tons fortes como o azul, vermelho, roxo, rosa, laranja, amarelo, verde com bolsas mais neutras ou vice versa. Ter um visual colorido deixa qualquer produção mais harmoniosa e moderna.

Para determinadas ocasiões é preciso prestar atenção quando o assunto é a composição de sapato e bolsa. Lembrando que a regra “vice- versa” vale sempre e não tem como errar, pois quando o sapato é estampado, a bolsa deve ser lisa ou ao contrário.

Em eventos informais ou no dia-a-dia, invista em texturas, estampas e tecidos mais leves dando preferência para bolsas mais esportivas e calçados mais neutros e confortáveis.

FONTE: Dicas de Mulher

Rasteira gladiadora na Mirella Calçados!

3

Impossível não se apaixonar por esta rasteira gladiadora da Vizzano!

O modelo volta com força total na coleção primavera/verão e ainda disponível nas cores: branca, nude e dourada! Confeccionada em material sintético envernizado, a sandália possui textura e divisor de dedos além de fechamento por zíper. O interior é envolto em material sintético, com palmilha macia e solado de borracha para deixar seus pés muito mais confortáveis. Versátil, o modelo combina com variados tipos de produções: desde calças, até vestidos e saias, para o dia ou noite. Seu look vai ficar ainda mais bonito com estas belezinhas.

Está esperando o que? Corre para a Mirella Calçados mais próxima e garanta a sua!

6 formas de usar as polêmicas sandálias birken

como-usar-birken

Apesar de algumas fashionistas torcerem o nariz até mesmo ao ouvir o nome dessas sandálias, comparando-as aos Crocs e chamando-as de “sapatinhos feios” ou “chinelinhos de hippie”, as birken (de Birkenstock, nome do modelo original alemão) estão nas vitrines e conquistam a cada dia mais admiradoras, especialmente pelo seu conforto.

Sua aparência é bastante rude, mas intencionalmente: o objetivo é que seja despojada e que mesmo quando produzida a partir de materiais mais sofisticados ou enfeitada com glitter ou strass, não deixe de ter uma aparência esportiva, capaz de quebrar um pouco a seriedade ou o romantismo de qualquer look. É como se ela fosse o coturno das sandálias.

A birken se encaixa em um estilo chamado lá fora de normcore, que é fundamentalmente uma tendência que prioriza a simplicidade e o conforto acima de qualquer questão de estilo e beleza.

E, com esse fim, tem sido combinada com todos os tipos de roupa, saias, shorts, vestidos curtos e longos, calças jeans e de alfaiataria, etc., geralmente buscando uma combinação contraditória entre o look e o calçado (mas não se preocupe: a birken é democrática, use-a como preferir).

Nesse sentido, Danyla Borobia, personal stylist e diretora da consultoria Divã do Estilo, aponta que “fazer o contraponto é o pulo do gato, portanto, se o look for todo formal, feminino ou até com uma pegada mais rock and roll e usar um item do vestuário com uma pegada mais normcore (birken) a mulher irá parecer antenada”.

Segundo Danyla, “a única restrição é no universo empresarial. Algumas empresas não permitem, pois possuem um dress code mais rígido, então antes de usar é bom dar uma conferida com o pessoal do RH.”

como-usar-birkenstock

Já em relação a tipos físicos, a personal stylist afirma que não existe qualquer restrição, mas que há alguns truques que podem ser utilizados para equilibrar a silhueta:

“Para as pernas curtinhas, grossas e mulheres com sobrepeso, o melhor é compor com shorts, saias e vestidos mais curtos e usar a birken em uma cor mais neutra, como o nude, assim a silhueta ficará mais alongada. Uma boa saia midi com a cintura marcada alta também auxilia a equilibrar esses tipos de silhuetas. Os jumpsuits (famosos macacões) nas cores mais escuras dão a sensação de silhueta mais alongada e mais magra, e ficam super atuais quando compostos com a birken. Outro truque fácil é sempre dar destaque ao rosto da mulher. Colocar um decote mais profundo, usar um colar chamativo ou um lenço pode render alguns centímetros a mais na altura. O mais importante é que a mulher se sinta bem com o look.”

Confira a seguir como você pode combinar suas birkens e usá-las no dia a dia.

Com saia

Segundo Danyla Borobia, “itens como as saias, shorts e vestidos são ótimos para compor looks com esse tipo de sandália, pois ela é do universo informal, esportivo e nada sexy, mas quando composta com peças femininas deixam o visual mais equilibrado. Para ficar super moderna e feminina, o bacana é usar saias e shorts com cintura marcada alta. As saias plissadas e trompete são uma ótima opção”.

4looks-birken-saia-1

Com vestido

Em relação à combinação com vestidos, a personal stylist ressalta que as melhores combinações são feitas com vestidos de “tecidos fluidos e estampas florais que deixam o look com um perfume de verão”.

4looks-birken-vestido-1

Com jeans

Apesar de as blogueiras que adotarem mais frequentemente a combinação da birken com calças boyfriend, Danyla afirma que “as calças mais justas como as skinny são uma ótima pedida”.

4looks-birken-jeans-1

Com calças fluidas/de alfaiataria

Outra combinação muito comum para se fazer com a birken é com calças de tecidos mais fluidos, ou de alfaiataria, que são um pouco mais elegantes. Danyla Borobia dá a dica, dizendo que “para um look mais sofisticado e arrojado, compor a birken com uma calça de alfaiataria e um maxi colar”.

4looks-birken-calça-1

Com shorts

A combinação de birken com shorts é uma das mais intuitivas e despojadas. O jeans destroyed, “destruidinho”, é o mais usado entre as blogueiras, geralmente combinado com caminas. Porém, nada impede que se combine a birken com shortinhos de alfaiataria, esportivos, ou de tecido mais leve e fluido.

4looks-birken-shorts-1

Com macaquinho

A combinação da birken com macaquinho ou jumpsuit não é a mais fácil de encontrar entre as blogueiras, mas rende looks bonitos, com cara de “roupa para passear no fim de semana”

4looks-birken-macaquinho-1

FONTE: Dicas de Mulher

 

Descubra o que cada tipo de sapato pode causar nos seus pés

descubra-o-que-cada-tipo-de-sapato-pode-causar-nos-seus-pes

As mulheres têm a fama de serem loucas por sapatos. A maioria delas, inclusive, faz questão de ter vários pares diferentes para as mais variadas ocasiões: saltos para baladas e eventos especiais; rasteirinha e sapatilha para o dia a dia; plataforma e scarpin para sair, entre outros tipos de calçados.

Mas, é interessante se atentar ao fato de que alguns modelos de sapato, se usados de forma excessiva, por longos períodos, podem causar problemas – que vão além de um simples desconforto – aos pés das mulheres.

Confira abaixo quais são esses problemas e lembre-se que, na hora da compra de um sapato, a questão estética deve ser colocada em segundo lugar, pois, o fundamental mesmo é que o calçado proporcione conforto.

1. Salto alto e fino

Não há como negar: os saltos altos e finos são lindos e fazem muito sucesso entre as mulheres. Eles são comumente vistos em sandálias, especialmente nas mais sociais – ideias para eventos chiques – e deixam qualquer mulher superelegante.

sapato-de-salto-fino

Mas, vale destacar que eles não devem ser usados por um longo período de tempo. Mauricio de Moraes, ortopedista do Hospital Leforte, explica que, se usados com muita frequência, sandálias e outros sapatos com salto alto e fino podem causar problemas aos pés da mulher. “Isso porque o salto transmite carga maior para pontos isolados, não distribuindo pelo pé todo, como seria o normal”, diz.

Além disso, caso a mulher não seja muito acostumada com saltos altos e finos, é bastante perigoso ela torcer o pé e até cair com esse tipo de sapato.

Por isso, fica a dica: utilize salto alto e fino somente em ocasiões especiais e, na hora da compra, não leve em conta só a questão estética, lembre-se de optar por um modelo de sandália que faça você se sentir bem.

2. Sandália/sapato plataforma

salto-plataforma

Diferentemente das sandálias de salto alto, a plataforma é vista pela maioria das mulheres como uma opção confortável. Mas, ainda assim, se usada por muito tempo e com frequência, ela pode causar alguns problema aos pés da mulher.

“Isso depende muito do tamanho do salto… Maiores do que cinco centímetros, por exemplo, já alteram a distribuição de carga”, destaca o ortopedista Mauricio de Moraes.

Além disso, caso a plataforma seja muito alta, a mulher corre o risco de, após um passo em falso, torcer o tornozelo. Por isso, por mais que seja confortável, esse tipo de salto também exige cuidados!

3. Tamancos

tamancos

O ortopedista Mauricio de Moraes explica que, assim como no caso da plataforma, dependendo da altura do salto e, também, do solado absorver (ou não) impacto, o tamanco pode causar alguns problemas aos pés da mulher, por alterar a distribuição de carga.

Nesse tipo de sapato, geralmente, a mulher acaba concentrando toda a carga para os dedos dos pés. Por isso, apesar de ser superprático, ficar por muito tempo com um par de tamancos pode não ser a melhor ideia!

4. Sapatilhas

sapatilha

As sapatilhas são bastante usadas pelas mulheres e vistas pela maioria delas como um sapato extremamente confortável.

Porém, o ortopedista Mauricio de Moraes alerta que, apesar de confortáveis, “normalmente as sapatilhas têm soladas com pouco poder de absorção, podendo transmitir carga elevada ao pé, causando dor”.

Muitas mulheres sentem ainda que seus pés ficam extremamente “apertados” dentro de uma sapatilha, o que pode causar bolhas e problemas nas unhas.

Ou seja, é tudo uma questão de opinião! Se for adepta das sapatilhas, opte por modelos que realmente fiquem confortáveis no seu pé e, ainda assim, não exagere no uso.

5. Rasteirinha

rasteirinha

A “rasteirinha” também é bastante usada pelas mulheres, especialmente pelo fato de ser um sapato totalmente sem salto. É, também, uma ótima pedida para o verão.

Porém, neste caso também é importante dar atenção ao tipo de solado da sandália rasteirinha. Isso porque, se tiver pouco poder de absorção, provavelmente causará dores nos pés.

“Sugiro dar preferência para as rasteirinhas com solado de borracha ou similar, que têm maior poder de absorção de impacto”, destaca o ortopedista Mauricio de Moraes.

6. Tênis

tenis

Muitas mulheres utilizam os tênis não só para atividades físicas, mas em ocasiões nas quais buscam mais conforto. De acordo com Mauricio de Moraes, esse tipo de calçado é sempre uma boa opção.

Na hora de comprar, a mulher deve escolher o tênis pelo formato, tipo de solado, informações do fabricante para a sua utilização, e não apenas levando em consideração a questão estética – que é importante, mas não primordial”, diz.

Vale frisar que o tênis deve ser comprado para determinada finalidade. Atualmente existem modelos próprios para caminhada, por exemplo, para a prática de corrida e para uso comum.

Mauricio de Moraes explica que praticar atividades físicas com um tênis não apropriado para isso, por exemplo, promove aumento do impacto e pode gerar lesões dos mais variados graus. É preciso escolher com atenção!

Agora você já conhece alguns problemas que determinado tipo de calçado pode causar nos seus pés. Mas, claro, essas informações não são motivo para desespero!

Você pode, sim, em ocasiões especiais usar um salto alto e fino; não precisa abrir mão da sua plataforma predileta e nem da sapatilha que usa para trabalhar… A proposta, porém, é não exagerar no uso de nenhum desses sapatos (ou seja, não ficar com eles por longos períodos) e, sobretudo, se atentar à qualidade do modelo escolhido, levando em conta sempre o conforto que ele proporciona.

FONTE: Dicas de Mulher